O ultimo adeus.



21/06/2017 - 19h01

Quando eu criei o "Tudo acontece em Biancatown" ele nem tinha esse nome. Eu comecei ele lá em 2008 e se chamava " O Mundo de Bia" e depois "Amor psicótico" eu tinha uma necessidade muito grande de me expressar, e de dizer todas as coisas que sentia. E ainda tenho.
Bloggar, como a gente dizia na minha época( olha a velha falando) era o que mais me fazia feliz... eu passava horas criando pautas e pensando em conteúdos bacanas, e eu nem me importava se alguém leria ou não.Era puro prazer.
Fazem quase três anos que eu não posto nadinha aqui, e olha... aconteceram tantas coisas boas e ruins. Eu ri,chorei, e principalmente amadureci. E eu realmente queria ter contado pra vocês, ou até mesmo ter registrado aqui tudo o que vivi, teria sido ótimo, mas a vida é cheia de escolhas, e nesses últimos anos, eu acabei priorizando outras coisas. E hoje colho os frutos.

Eu queria ter contado sobre minha primeira viagem internacional, e até cheguei a fazer o primeiro post de diário de viagem... tá aqui, salvo nos rascunhos.
Queria também dizer que eu finalmente mandei pra merda aquele carinha que era o motivo de todos os meus textos tristes.
Queria ter compartilhado que finalmente encontrei alguém bacana, e hoje sei o que é ser amada.
Amaria ter falado mais sobre a faculdade, que era o meu sonho desde os quinze anos.
Eu tentei tirar a habilitação e não passei. Trabalhei em lugares ruins, mas também encontrei minha paz na minha carreira.
Eu comecei esse blog, depois de entrar num curso de web designer, e hoje eu sou uma publicitária.
Conheci o feminismo, li livros, fiz viagens...superei muitas coisas. Quanta coisa acontece em três anos, né?
Aprendi mais sobre o português, sobre pontuação, principalmente as vírgulas.
Eu ainda amo escrever, ainda amo me expressar, mas hoje, eu não sou mais aquela menina de 17 anos... meus gostos mudaram e eu mudei também.
Se eu pudesse dar um recado pra "eu"do passado seria: Você conseguiu. Fez seu tcc, se formou na faculdade, se afastou de gente ruim, amadureceu, aprendeu a dar valor nas coisas e deve ter orgulho de quem você está se tornando. Você aprendeu a não deixar NINGUÉM te por pra baixo, aprendeu a ser menos insegura, menos tímida, mais positiva, mais alegre, aprendeu finalmente a dizer não, a se impor. Fez mais tatuagens, ficou mais próxima da família, finalmente fez um piercing no septo.
A Jéssica ainda é sua amiga. Esse era seu maior medo, né? Tá tudo bem por aqui.
Obrigado pelas escolhas que fez, eu do passado. Obrigado por não ter desistido, e por ter me trazido até aqui.
É o fim de um ciclo. E o começo de outro.
Tudo ainda acontece em Biancatown, e sempre vai acontecer.

Um beijo, e a gente sê vê por aí.
Por onde? Eu ainda não sei.


Sobre sua você e sua intensidade

Esses dias eu estava assistindo meu filme favorito e me lembrando como eu quase vivi uma história parecida, e eu senti aquela pontadinha no coração que é o misto de saudade com alivio, alívio de ter QUASE vivido uma historia igual.
A gente cresce assistindo os contos de fadas, e quer ser igual aquelas princesas lindas da Disney que encontram o amor verdadeiro e sincero, e depois, na adolescência somos apresentadas as comédias românticas recheadas de clichês e ai a gente passa a ter isso como meta de vida: viver uma historia linda igual a do nosso filme favorito, que geralmente tem no enredo um cara babaca que se arrepende e volta pra você e vocês dois terminam o dia vendo o por do sol e a musica de vocês toca. Mas a verdade, é que estes filmes são recheados de intensidade, e que a maioria de nós, com certeza não vai saber lidar assim tão fácil, por que a maioria de nós, não tem a auto estima tão boa quanto a da protagonista e a maioria dos caras babacas, continuam sendo babacas, nós somos a regra, e não a exceção. E é por ter QUASE vivido uma dessas, eu agradeço, porque neste quase lá, eu me machuquei e não lidei tão bem quanto eu gostaria e no final das contas, eu só segui em frente. Feliz. Madura. 
E a vida se encarregou de colocar outra pessoa, e tudo aconteceu tão naturalmente, tão sem intensidade, sem sofrimento, sem stress, que eu fiquei assustada, quer dizer, eu estava tão acostumada a conviver com o drama, que quando ele não se fez presente, eu estranhei.
Mas a verdade,é que eu gosto dele, muito mais que de você, também é verdade que eu me sinto muito mais segura do que com você, ele não me faz achar que vai sumir no dia seguinte,sabe? Ele me liga. Você dizia que eramos assim, por sermos intensos, eu lembro.
Intensidade é o caralho! Eu quero segurança, eu quero saber que sou amada e respeitada e quero a certeza de que alguém não vai me trair com a primeira bunda que passar na rua. Eu não quero mentiras pra depois dar o perdão.
Eu não quero angustia pra depois ter o alivio! Eu quero que você e toda sua intensidade,vão pra puta que pariu.  Sem ter que me magoar pra perceber o quanto eu sou interessante,Sem ter que ficar com outras pra perceber que o meu beijo é melhor, ele simplesmente gostou de mim, desde o começo.
Assim sem provas e sem intensidade, só foi, porque era assim que tinha que ser. Eu gosto de ser a regra, por que eu cansei de lidar com você e suas indecisões.


O bom filho a casa torna!






O bom filho a casa torna! E mais uma vez, depois de deixar tudo de lado, eu volto, pelo simples fato de que escrever me faz muito bem e sempre que eu deixo de fazer isso, parece que minha vida fica uma bosta,de novo eu nao sei mais se alguém lê isso, mas se alguém ainda lê, já sabe que eu sempre abandono o blog por preguiça e por desanimo.
Enfim 2O14 foi um ano doido e corrido, mas no final não sei se valeu a pena.
A unica coisa que eu vejo é o quanto eu amadureci neste ano. Depois de minha mãe se curar do câncer, conseguir um estágio na area em que estou estudando e abandonar o blog, eu percebi que não estava tão feliz no trabalho e nem na faculdade, e estou desistindo de tudo isso. De novo. Não sei por que meus ciclos são tão curtos,a sensação de que nunca consigo terminar nada, me persegue 24h but wathever, eu voltei e pela primeira vez, minha mãe me incentivou! Então é isso, mesmo que ninguém leia isso mais, eu estou feliz  e estou de volta <3 
E pra voltar com chave de ouro, teremos um diário de viagem!

Dedicado á perfeccionistas do mundo inteiro!

Me julguem. Eu já disse aqui milhões de vezes que não abandonaria,mas simplesmente não consigo fazer nada sem ter vontade.
Tentei arrumar colaboradoras,tentei escrever sobre outras coisas e então, percebi que eu não estava fazendo o blog pra mim, e sim pras outras pessoas,e então parei.Parei pelo simples fato de que tive vontade.
Me desculpe,mas esse aqui é o meu espaço, e eu quero compartilhar com pessoas que tem o mesmo pensamento que eu,é isso.
Então voltei,mas do MEU JEITO.

E pra voltar com tudo,eu decidi fazer uma "resenha" da minha nova aquisição. 
O Livro " Destrua Este Diário" da Keri Smith.

Para quem não sabe, Destrua Este Diário é um livro interativo, que consiste em estimular a nossa criatividade e imaginação de uma forma bem ousada. A Keri propõe que a gente destrua literalmente o livro das maneiras mais bizarras possíveis. Em cada página vocês irão encontrar inúmeros desafios que podem ser cumpridos da maneira que quiserem e sem uma ordem pré-determinada.

Eu já começei o meu e estou amando *-*
E eu vou registrar aqui no blog como ele está ficando! As fotos começam amanha :)









Layout por Xiricutico.blogspot.com para uso exclusivo de Bianca. Proibida a cópia!
Tecnologia Blogger